You are currently browsing the category archive for the ‘Eventos’ category.

Pessoal, segue uma pequena lista de coisas que estudei e foram super úteis na hora de fazer a prova de certificação 70-532 de Azure.

1 – The Service Management API provides programmatic access to much of the functionality available through the Management Portal.

2 – The Resource Manager A resource group is a container that holds related resources for an application. 
 
3 – XML Storage https://msdn.microsoft.com/en-us/library/azure/ee758708.aspx
 
 
 
4 – ASP NET Stateless -> Arr-Disable-Session-Affinity = True permitirá que cada request de um cliente caia em uma máquina qualquer. Se estiver TRUE, todos os requests de um mesmo cliente caem sempre na mesma máquina. 
 
5 – Always-on -> O site é carregado na memória a primeira vez, e nunca mais é descarregado. O padrão é OFF. 
 

6 – To move a role instance to another subnet edit the CSCFG file.

 
7 – Push Notification (TOAST -> VISUAL -> BINDING -> TEMPLATE -> TEXT) var payload = ‘<?xml version=”1.0″ encoding=”utf-8”?>
<toast>
<visual>
<binding template=”ToastText01”>
 <text id=”1″>’ + item.text + ‘</text>
</binding>
</visual>
 </toast>
8 – Azure Redis Cache
Classe: ConnectionMultiplexer – ConnectionMultiplexer connection = ConnectionMultiplexer.Connect(“contoso5.redis.cache.windows.net,ssl=true,password=…”);
Limite de conexões por cache: 10.000 clientes conectados
IDatabase cache = Connection.GetDatabase();  //referência para o banco de dados do Redis Cache chamando o método ConnectionMultiplexer.GetDatabase
Inserindo dados: cache.StringSet(“key1”, “value”);
Recuperando dados: string key1 = cache.StringGet(“key1”);
9 – Blob Storage: http://justazure.com/azure-blob-storage-part-three-using-the-storage-client-library/
  • CloudStorageAccount – this is a reference to the storage account, created using the account name and key.
  • CloudBlobClient – this is a reference to the object used to perform operations on the blob storage account. This is created using the CloudStorageAccount object.
  • CloudBlobContainer – this is a reference to the container that your blobs reside in. This is used in most blob operations, and is created using the CloudBlobClient.
  • CloudBlockBlob – this is a reference to the actual blob. This is created using the CloudBlobContainer object and the name of the blob.  (If using page blobs, this would be CloudPageBlob).
  • CloudBlockBlob – Optimized for efficient upload of large blobs. They are consist of a set of blocks, each identified by a block ID. Block blobs are limited to 200 GB in size.
  • CloudPageBlob – Optimized for random read and write operations. Page blobs consist of a set of 512-byte pages and are limited to 1 TB in size.
10 – Você usa as APIs padrão de acesso a Blob e Tables quando precisa configurar o storage analytics e acessar os dados armazenados neste storage analytics

11 – Windows Azure Storage provides following options for redundancy for Blobs, Tables and Queues:

1. Locally Redundant Storage (LRS): All data in the storage account is made durable by replicating transactions synchronously to three different storage nodes within the same region. The below section will cover more details on LRS including on how to select LRS.

2. Geo Redundant Storage (GRS): This is the default option for redundancy when a storage account is created. Like LRS, transactions are replicated synchronously to three storage nodes within the primary region chosen for creating the storage account. However, the transaction is also queued for asynchronous replication to another secondary region (hundreds of miles away from the primary) where data is again made durable by replicating it to three more storage nodes there. The below section will cover in depth the asynchronous replication process, information on region pairings and the failover process.

3. Read Access – Geo Redundant Storage (RA-GRS): For a GRS storage account, we now have introduced in limited preview the ability to turn on read only access to a storage account’s data in the secondary region. Since replication to the secondary region is done asynchronously, this provides an eventual consistent version of the data to read from. The below section will cover more details on RA-GRS, how to enable this in preview mode and details on storage analytics.

12 – All startup tasks are executed according to their taskType attribute.

 

  • The simple tasks are executed synchronously, one at a time.
  • The background and foreground tasks are started asynchronously, parallel to the startup task.

Abs,

@daibert

 

 

Olá pessoal, está foi a minha apresentação na trilha Windows Phone dev no The Developers Conference Florianopolis 2013

 

 

Abs,
@daibert

DNAD11_Banner1[1]

Olá pessoal.

Tive a oportinidade de no dia 4 de junho passado, falar mais uma vez sobre caches distribuídos no evento #DNAD11. O evento foi um sucesso.

Disponibilizo aqui a apresentação que fiz:

http://cid-f5eb975478404d05.office.live.com/browse.aspx/PPTs

Uma curiosidade foi que, neste evento, não falei especificamente de Windows Server / Azure AppFabric, e sim apresentei conceitos de cache que são utilizados em vários produtos como Oracle Coherence, MemCache e claro o AppFabric.

Abraços.

@daibert

Olá pessoal. O mês de Setembro será repleto de bons eventos. Entre eles teremos dois em que serei palestrante.

 

image

Primeiro nos dias 11 e 12 de setembro teremos o QCON São Paulo. Para quem não conhece, o QCON é um dos principais eventos de arquitetos e desenvolvedores do mundo e que chega a América Latina pela primeira vez este ano. E como não poderia deixar de ser, o Windows Server AppFabric terá seu lugar marcado lá.

Terei o prazer de fazer esta apresentação em um evento com nomes internacionais como Nick Kallen, criador do banco de dados do twitter; Randy Shoup, responsável pela infraestrutura do EBay entre outros nomes de peso.

Aqui destaco principalmente o Brian Oliver, criador do Oracle Coherence (um dos principais concorrentes do appFabric Caching “Velocity” da Microsoft). Eu particularmente considero o cara o PAPA do “data grid”. Basicamente toda a idéia do appFabric Caching “Velocity” vem das criações que o Brian fez na Oracle. Eu pagaria para ir ao QCON só para assistir esta apresentação Winking smile

assinatura[4]

Logo na sequência, teremos o TechEd Brasil 2010, entre os dias 13 a 15 de setembro.

Este ano, novamente, farei duas apresentações sobre o Windows Server AppFabric, só que desta vez já com a versão final do produto liberada para produção. São estas as descrições das apresentações:

Windows Server AppFabric Hosting – hospedando serviços e processos na plataforma Microsoft

Trilha: APPI Plataforma de Aplicação e Infraestrutura

Palestrante(s): Osvaldo Daibert

Nível: 300

O Windows Server AppFabric oferece os principais recursos para hospedagem e administração de serviços e processos na plataforma Microsoft. Nesta sessão, venha conhecer como utilizar os recursos do AppFabric no ambiente corporativo para a construção de soluções com alta escalabilidade, monitoração e gerenciamento facilitados.

Windows Server AppFabric Caching – construindo aplicações com alto desempenho na plataforma Microsoft

Trilha: APPI – Plataforma de Aplicação e Infraestrutura

Palestrante(s): Osvaldo Daibert

Nível: 300

O Windows Server AppFabric oferece recursos para hospedagem e administração de serviços e processos na plataforma Microsoft. Ainda, o AppFabric permite a construção de soluções de alta escalabilidade e desempenho através de suas capacidades para caching unificado em aplicações. Nesta sessão, venha conhecer os recursos e técnicas para a construção de aplicações com o caching do Windows Server AppFabric.

Fiquem a vontade para me contatar e enviar sugestões para as apresentações.

Abraços,
Daibert

 

QCONSP: http://www.qconsp.com/

TechEd Brasil 2010: http://www.teched.com.br/2010/

Oi pessoal. Vou colar aqui o post que o Waldemir Cambiucci fez sobre a vinda do David Chappell no Brasil. Foi muito interessante a palestra que ele faz sobre Windows Azure. No site dele (http://www.davidchappell.com/) vocês podem encontrar uma série de documentos sobre Cloud Computing.

Logo depois da apresentação dele para o público, tive a oportunidade de participar de uma mesa redonda com ele junto ao time do CAI – Conselho de Arquitetos de Infraestrutura.

Abraços,

Daibert

—————————————————————————————————

Post original: http://blogs.msdn.com/b/wcamb/archive/2010/05/31/david-chappell-no-brasil-e-windows-azure.aspx

Olá pessoal, tudo certo?

Nesta segunda-feira, tivemos um convidado especial aqui na Microsoft Brasil : Mr. David Chappell (http://www.davidchappell.com/).

Mr. Chappell participou de um sessão especial sobre Windows Azure com uma audiência de empresas convidadas, compartilhando sua visão sobre Cloud Computing, Windows Azure e tendências. Foi muito interessante ouvir sua visão sobre as várias plataformas de cloud do mercado, posicionando os principais benefícios de cada plataforma e oportunidades para desenvolvedores e aplicações.

Fiz diversas anotações durante a sessão e espero compartilhar com vocês algumas delas, em posts futuros. Aguarde!

No final do dia, tivemos ainda uma sessão fechada com o time do CAI – Conselho de Arquitetos de Infraestrutura, de onde tirei essa foto show!!! 🙂

 Para guardar de recordação!

Não deixe de conferir alguns dos excelentes artigos de Mr. Chappell! Confira no link abaixo:

Ref.: http://www.davidchappell.com/writing/white_papers.php

Por enquanto é só! Até o próximo post 🙂

Waldemir.